Percurso histórico
 
As origens do Arquivo Municipal coincidem com o início do concelho de Torres Vedras, uma vez que o arquivo servia ( e serve), em primeiro lugar, a instituição, sendo a sua documentação o reflexo do desenvolvimento das actividades quotidianas do município de Torres Vedras, desde a sua fundação.

Torres Vedras obteve Carta de Foral de D. Afonso III, a 15 de Agosto de 1250, embora a vila e o termo já possuíssem uma organização municipal incipiente, pelo menos desde o reinado de D. Sancho I (1185-1211).

No ano de 1744, o Arquivo da Câmara encontrava-se numa cela da prisão, no piso inferior dos Paços do Concelho. Um preso, procurando evadir-se, lançou fogo aos documentos, tendo ocorrido um incêndio no Arquivo, que levou à destruição quase total da documentação medieval e moderna do concelho.

Em 1962, o Arquivo estava no Convento da Graça, onde funcionavam alguns serviços da Câmara Municipal de Torres Vedras, para ali mudados em 1958. Mais tarde, passou para o edifício do antigo hospital da Santa Casa da Misericórdia. Desde 1997, encontra-se nas instalações da Câmara Municipal de Torres Vedras, na Avenida Cinco de Outubro.

O Arquivo Municipal alberga o Fundo da Câmara Municipal de Torres Vedras e da Câmara do Julgado da Ribaldeira, esta extinta em 1855, bem como outros fundos particulares. O documento mais antigo data de 1453. Tem Livros de Acórdãos/Actas desde 1596 e Livros de Registo da Câmara, desde 1602.
 
desenvolvido por Slingshot